Tradução: George MacDonald #56

Olá pessoal,

Nesse trecho vemos o caráter de impossibilidade de seguirmos plenamente a lei por nossas próprias forças. George MacDonald afirma que ela serve para reconhecermos que não somos capazes de realizá-la por nós mesmos, mas que dependemos de Outro.

Quanto aos aspectos técnicos, nada relevante a ser considerado.

015_01
George MacDonald

56 – A lei moral

“O fim imediato dos mandamentos jamais foi que os homens deveriam ter sucesso em obedecê-los todos, mas que, descobrindo que não poderiam fazer aquilo que ainda deve ser feito, descobrindo que quanto mais tentassem mais era requerido deles, deveriam ser levados à fonte de vida e lei – de suas vidas e de Sua lei – para buscar dEle tais reforços de vida enquanto deveria realizar o cumprimento da lei como possível, sim, como natural, como necessário.”

(George MacDonald – Unspoken Sermons – The Way)

Tradução: George MacDonald #55

Olá pessoal!

Neste excerto, George MacDonald estabelece uma distinção interessante entre agradar e satisfazer. Argumenta que todo pai se agrada das tentativas do filho (mesmo que envolva quedas constantes), mas que se satisfaz somente quando ele, após muito tentar, alcança o pleno amadurecimento.

A única questão técnica a notar é a manutenção de destaque à primeira vez que o verbo “satisfazer” aparece.

040_01
Foto de Ian Paterson.

55 – Fácil de agradar e difícil de satisfazer

“Que nenhum fiel a não ser alguém perfeito satisfará a Deus eu sustento com todo meu coração e força; mas que não há ninguém mais com quem Ele se importe é uma das mentiras do inimigo. Qual pai não se agrada com as primeiras tentativas vacilantes de seu pequeno a andar? Qual pai estaria satisfeito com qualquer coisa a não ser o passo corajoso do filho plenamente amadurecido?”

(George MacDonald – Unspoken Sermons – The Way)